Colaboradores
G4-9 | G4-10 | G4-11 | G4-LA1 | G4-LA2 | G4-LA5 | G4-LA6 | G4-LA8 | G4-LA9

As pessoas que trabalham na Portonave são responsáveis não apenas por garantir a qualidade e a eficiência das atividades do Terminal, mas também por praticar os valores corporativos e aplicar, no cotidiano, políticas e diretrizes da Companhia. Não à toa, são chamadas de colaboradores, pois contribuem de forma direta para que os objetivos e metas da Portonave sejam alcançados.

Em 2014, a Portonave manteve praticamente estável seu quadro de colaboradores efetivos. Eram 1.006, todos contratados por tempo indeterminado – cinco a menos do que no encerramento do ano anterior. Somavam-se a esse contingente 173 trabalhadores terceirizados, um incremento de 17,7% em relação a 2013.

    UMA GRANDE CONQUISTA
    O ano de 2014 foi especial para a Portonave, eleita uma das 25 melhores empresas para se trabalhar em Santa Catarina, segundo o Instituto Great Place to Work (GPTW). O título tem base em questionários respondidos pelos colaboradores com mais de três meses de contratação.

    Entre os critérios avaliados pelos respondentes estão credibilidade, respeito, imparcialidade, orgulho e camaradagem. Dessa forma, a gestão de pessoas realizada pela Companhia foi avaliada de forma completa por aqueles que constroem a Portonave no cotidiano. Ao todo, 43% dos colaboradores participaram voluntariamente da pesquisa. Em uma escala de 1 a 100, a média de satisfação dos colaboradores atingiu 76 pontos.

    A pesquisa do GPTW é realizada em todo o país e a Portonave foi o único terminal portuário do Brasil a ingressar na lista das melhores empresas para se trabalhar.
    CONTINUE LENDO | +
    COMUNICAÇÃO PREMIADA
    A Portonave foi a vencedora da etapa regional (Sul) do 40º Prêmio Aberje de Comunicação Empresarial – um dos principais do país na área. O Terminal Portuário conquistou o primeiro lugar na categoria Mídia Impressa, com a série "O caminho do contêiner", publicada no Express, informativo mensal dedicado aos colaboradores.

    Por meio da série, os colaboradores puderam conhecer mais sobre a operação dos sistemas logísticos e todos os processos envolvidos na movimentação de cargas.
    CONTINUE LENDO | +

 

Diversidade

A Portonave valoriza a diversidade em seu ambiente de trabalho e mantém políticas e práticas que visam a garantir igualdade de oportunidades a todos os colaboradores, independentemente de gênero, faixa etária, etnia ou credo. Esses fatores não influenciam o processo seletivo, nem a remuneração dos profissionais contratados em uma mesma categoria funcional.

 

Em 2014, 83% do quadro funcional da Portonave era composto por homens, proporção justificável pelas características inerentes ao trabalho desenvolvido em terminais portuários, especialmente o uso intenso de força física. Na área administrativa, a distribuição de colaboradores por gênero era mais equilibrada: 45% mulheres e 55% homens. Nos cargos de alta gestão, a predominância ainda era masculina: todos os conselheiros e diretores eram homens. Uma das oito gerências da Portonave era liderada por uma mulher. Outras duas mulheres ocupavam o cargo de supervisoras, patamar compartilhado com 20 homens.

 

Em relação à etnia, a Portonave adota o modelo de autodeclaração para classificação étnica de seus colaboradores. Ao final de 2014, 182 profissionais se declaravam negros, pardos, amarelos ou indígenas – cerca de 18% do total. Essa proporção está alinhada à composição demográfica de Santa Catarina, estado que, segundo o último Censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apresenta 84% de população branca.

 

Remuneração e benefícios

Atenta às tendências do mercado de trabalho e ao acirramento da concorrência por profissionais no setor portuário, especialmente em Santa Catarina, a Portonave deu continuidade, em 2014, ao aperfeiçoamento de seu plano de remuneração. Além de contribuir para a retenção de talentos, esse processo assegura que a Companhia acompanhe as práticas salariais tanto da região quanto do setor onde atua.

 

Em complemento, a Portonave oferece um amplo pacote de benefícios a seus colaboradores, ao qual todos os contratados têm direito, independentemente da carga horária executada. Esses benefícios se somam aos garantidos pela legislação, tais como auxílio-creche, vale-transporte e licença-paternidade/maternidade.


A adesão voluntária da Portonave à licença-maternidade estendida (180 dias) tem garantido o retorno e a retenção das colaboradoras que tiveram filhos recentemente. Em 2014, 100% delas voltaram ao trabalho após o término da licença. Cerca de 72% dos homens permaneceram na Companhia nos 12 meses que sucederam o retorno da licença-paternidade. Entre as mulheres, o índice de permanência durante esse período foi de 80%.

 

    DIREITOS GARANTIDOS
    A Política de Recursos Humanos da Portonave tem como premissa o cumprimento de diretrizes da Declaração Universal dos Direitos do Homem, bem como o respeito à Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Dessa forma, são assegurados os direitos à liberdade sindical, à negociação coletiva e à representação interna dos colaboradores.

    Todos os colaboradores da Portonave estão cobertos por acordos coletivos de trabalho. As negociações com os sindicatos são iniciadas no mês de dezembro de cada ano e concluídas no mês seguinte, janeiro, coincidindo com a data-base da maior parte das categorias.
    CONTINUE LENDO | +

SAÚDE E SEGURANÇA

Para a Portonave, a saúde e a segurança dos colaboradores constituem temas prioritários da política de gestão de pessoas, pois representam fatores fundamentais ao sucesso dos negócios. A fim de aprimorar processos e práticas nessa área, a Companhia vem se adequando, desde 2011, à norma OHSAS 18001, focada na qualidade do Sistema de Gestão em Saúde e Segurança Ocupacional.

 

Além de melhorias nas edificações e treinamentos relacionados ao tema, os colaboradores recebem equipamentos de proteção individual (EPIs) e de proteção coletiva (EPCs), conforme as avaliações de riscos e perigos das atividades que irão realizar. O fornecimento desses equipamentos é uma premissa da Política do Sistema de Gestão Integrado (SGI), alinhada ao atendimento legal (NR 06 - Equipamentos de Proteção Individual), o qual integra os acordos coletivos firmados com os sindicatos que representam os colaboradores.

 

Responsabilidade compartilhada entre a Portonave e seus colaboradores, a prevenção de acidentes e doenças ocupacionais é reforçada pela atuação da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), composta por seis membros efetivos e seis suplentes, que representam diversas áreas operacionais e administrativas.

 

Entre as funções da CIPA está a organização da Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Sipat), que em 2014 foi realizada entre os dias 16 e 19 de setembro. Com o tema “Cuidado ativo”, o evento discutiu formas de garantir a própria segurança e também a dos colegas no ambiente de trabalho.

 

Como resultado desse trabalho, em 2014 o número de acidentes e incidentes na Portonave seguiu em queda: foram 46, ante 62 registrados em 2013. Assim como no ano anterior, não foram registrados óbitos relacionados ao trabalho nem notificações de doenças ocupacionais.

 

Ainda na área de saúde preventiva, a Portonave mantém em suas instalações um ambulatório que realiza exames admissionais, demissionais, periódicos e de retorno às atividades, além de oferecer consultas com um médico do trabalho. Em complemento às demais ações de Saúde e Segurança no Trabalho, a Portonave formou uma Brigada de Emergência com 60 colaboradores, que são treinados mensalmente.

 

Desenvolvimento profissional

Ciente de que a manutenção dos seus diferenciais competitivos depende do conhecimento e da qualificação de seus colaboradores, a Portonave investe sistematicamente na formação profissional das equipes operacionais e administrativas. Em 2014, foram 84.743 horas dedicas a treinamento – carga 4,16% inferior à registrada em 2013 –, resultando em uma média de 84,2 horas de treinamento por colaborador. 

    AVALIAÇÃO
    Com o objetivo de desenvolver e aperfeiçoar competências, a Portonave promove a avaliação de seus colaboradores regulamente. Em 2014, 89% do quadro funcional recebeu avaliação de desempenho. Entre os gestores, o índice de feedback foi de 79%.
    CONTINUE LENDO | +

 

Aprendizagem

Implantado em 2008 pela Portonave, o Programa Adolescente Aprendiz é voltado a estudantes do Ensino Médio de escolas públicas de Navegantes e oferece a oportunidade de ingressar no mercado de trabalho e complementar a formação profissional. Para participar, é preciso ter entre 15 e 17 anos e renda familiar per capita inferior a um salário mínimo.

 

Os selecionados permanecem por dois anos como aprendizes da Companhia, recebendo remuneração e todos os benefícios concedidos aos colaboradores. Nesse período, atuam em diferentes áreas do Terminal, sempre supervisionados. O ciclo de aprendizagem é dividido entre atividades práticas, realizadas em 16 horas semanais, e teóricas, com carga de 8 horas por semana. Na formação teórica, o aprendiz pode escolher entre dois cursos técnicos: Rotinas Administrativas ou Operações Logísticas, ambos ministrados pelo Senac. Ao final de 2014, 24 aprendizes participavam do programa – que, desde 2008, formou 125 jovens. Historicamente, a taxa de efetivação dos aprendizes é de cerca de 50%.

  

Eu só tinha 13 anos quando a Portonave surgiu. Eu passava aqui na frente e sonhava em trabalhar no porto, eu conseguia ver o quanto a empresa ia crescer e se destacar. Navegantes melhorou de uma maneira extraordinária, passou a ser reconhecida nacional e internacionalmente e a comunidade foi beneficiada por vários projetos.
Antes de ser colaboradora, fui Adolescente Aprendiz e passei por três setores da Portonave. Sei que, desde os 15 anos, faço parte de uma empresa que é considerada uma das melhores para se trabalhar. As pessoas que não estão aqui sonham em fazer parte disso tudo.

Dâmaris Reis, auxiliar administrativa.